Desafios e conquistas do Sipromag em 2017

A presidente do Sindicato dos Profissionais do Magistério, Dulcineia Costa faz um balanço do primeiro ano à frente da instituição e avalia os rumos das políticas municipais para a educação. Dulcinéia, que foi vereadora por dois mandatos e presidente da Câmara, preside o Sipromag desde janeiro. Para ela, esse período na vida púbica, além da carreira de 35 anos atuando na rede municipal de ensino e as atividades sindicais a ajudam na responsabilidade que é conduzir a presidência da entidade.

Conquistas do 1º ano no Sipromag

Conseguimos manter o reajuste do Piso Salarial Nacional e avançar em questões jurídicas internas. Nossa assessoria jurídica conseguiu muitos resultados nas ações de professores em relação ao desconto indevido do Iprem, aposentadoria e tempo de pedágio.

Ampliamos o leque de parcerias para prestação de serviços aos professores para melhor atendimento na área médica. O nosso horário de atendimento agora vai até às 19 horas de segunda a quinta, sem pausa para o almoço. É uma maneira de sempre estar à disposição dos filiados, durante seus intervalos de trabalho.

A condução da Educação municipal em 2017

Um ano de transição é sempre mais difícil. Procuramos manter o diálogo e defender o interesse dos profissionais do magistério junto a administração municipal. Algumas atitudes da administração não foram bem recebidas por boa parte dos profissionais do magistério e sempre trabalhamos para defender os interesses da categoria.

O que mais nos preocupa é quando ocorrem situações que acabam por colocar a categoria em um processo de divisão e acirramento. O sindicato entende que todos os servidores são importantes, precisamos entender que todos somos “profissionais da educação”, e apenas com união vamos conseguir caminhar, garantir a manutenção das conquistas e lutar por novos benefícios para a categoria.

O sindicato é a instituição que tem todo amparo administrativo e jurídico para trabalhar e defender o servidor junto a administração.

Dulcinéia se reúne com diretoria do Sipromag, Leon Camargo do Sisempa, e outros servidores municipais.

Os retrocessos para a educação municipal

É importante dividirmos esses retrocessos em dois aspectos, um que interfere na vida do profissional e outro que interfere na qualidade de ensino dos nossos jovens.

Em relação aos profissionais, tivemos problemas com o processo democrático de indicação dos gestores. Houve exonerações, acompanhado da falta de autonomia desses gestores e da formação de grupos sem respaldo regulamentado por legislação.

Em relação a qualidade de ensino tivemos perdas significativas como fim do apostilamento que garantia um currículo único em todas as escolas do município. O material era o mesmo utilizado por escolas particulares. Havia ainda a formação continuada dos professores, com acompanhamento e avaliação do professor e do desenvolvimento do aluno.

Falta de concurso público para professores

A falta do concurso público para os mais de 500 profissionais das escolas municipais que gerou instabilidade, insegurança. E, para piorar, a surpresa negativa no edital de contratação para 2018. Os professores classificados terão que apresentar laudo psiquiátrico num prazo inferior a 30 dias. Devemos considerar a época de férias, a agenda dos médicos e, principalmente, é possível um médico psiquiatra emitir um laudo em apenas uma consulta de poucos minutos? Não seria mais prudente a administração contratar uma clínica para fazer o exame admissional com maior tempo, inclusive fazendo uma seleção com reserva?

O fim do Ensino Médio na Rede Municipal de Educação é outro retrocesso de 2017.

Por mais de 20 anos, as administrações anteriores assumiram o ensino médio e sempre com resultados positivos, com grandes histórias de sucesso na vida acadêmica e profissional dos jovens que tiveram a oportunidade de iniciar e terminar os estudos na rede municipal. Junto com o ensino médio veio também a exclusão das turmas do cursinho municipal no período da manhã. Consideramos essas medidas um grande prejuízo à qualidade da educação municipal.

O fim das turmas do ensino médio também gerou instabilidade para os professores concursados para o setor. Eles encerram o ano e ainda não sabem como será seu aproveitamento a partir de agora. Temos ainda os casos de excedências de alguns profissionais da educação com redução de jornada de trabalho sem regularização, o que trouxe instabilidade e prejuízo financeiro aos mesmos.

Enfim, nesses meus 35 anos de magistério na rede municipal, vivi muitas administrações entrando e saindo. E no início, normalmente, temos de considerar o tempo para adaptação. Mas aos seus servidores o trabalho continuava com a esperança e expectativa de boas novas, e infelizmente, até agora parece que estamos caminhando para a instabilidade e retrocesso da educação.

Benefícios que o Sipromag traz para os filiados

O sindicato mantém parceria com várias empresas com convênios médicos, odontológicos, laboratórios e hospitais. Tudo para garantir descontos e benefícios na hora que precisar.

Na área educacional, os filiados têm descontos em universidades presenciais e a distância e escola de idiomas. Entre outras parcerias com preços diferenciados e atendimento personalizado para nossos filiados.

Os principais desafios para 2018

Nossos desafios são superar cada obstáculo garantindo as conquistas e direitos já adquiridos com a participação e união dos profissionais da educação e servidores. Vamos dialogar sempre que necessário e se a administração permitir para conquistar avanços, dentro das possibilidades e diante de uma análise responsável do orçamento do munícipio.

Lutaremos para garantir o reajuste integral do Piso Salarial Nacional, com a reposição da perda acumulada e mais o reajuste para o ano de 2018, além do direito à hora atividade de todos os professores da educação básica.

Insistiremos na necessidade de abertura de um concurso público por estarmos certos de que há muitos cargos vagos, e que educação pública merece investimento e os profissionais da educação merecem reconhecimento, respeito e valorização.

Vamos continuar trabalhando para a aprovação do Plano de Cargos, Carreiras e Salários, defendendo mais conquistas e não aceitaremos nenhum direito a menos.

As consequências para os servidores de Pouso Alegre dos retrocessos em discussão em Brasília

Infelizmente os servidores municipais poderão sofrer as consequências desses desmontes que vem sendo aprovados pelo governo federal, tanto em relação a sua profissão quanto a Previdência Social. Até o momento, o retrocesso e os prejuízos já são avassaladores. Não entendemos o que está acontecendo com nossos servidores e com todos os trabalhadores que ainda não acordaram para tal seriedade e destruição das conquistas e direitos dos trabalhadores.

Mensagem para os filiados, pais, alunos e sociedade pouso-alegrense

Presidente do Sipromag, Dulcinéia Costa.

Nós acreditamos na educação pública, conhecemos e reconhecemos o valor e o profissionalismo e a vontade dos nossos trabalhadores da educação em oferecer um ensino de qualidade aos nossos alunos.

Neste momento incerto e de tantas perdas e retirada de direito, de desejo de muitos políticos em não investir na educação, precisamos da união de todos em defesa da educação, das nossas conquistas e dos nossos direitos. Se precisar ir para à rua para lutar por este bem tão precioso que é a educação e a nossa valorização e reconhecimento devemos ir sem medo.

Nós do Sipromag estamos prontos, primeiro para o diálogo. Iremos junto com a categoria lutar pela educação e pelo reconhecimento e valorização dos profissionais da educação.

Que em 2018 possamos renovar nossas energias, promover o reconhecimento, a valorização e a união da categoria, agir com conhecimento e sabedoria, sem medo de lutar por nenhum direito a menos e por mais conquistas, em nossa defesa e na defesa da educação de qualidade de nossos alunos.

Nós servidores não podemos admitir retrocessos porque sabemos que tudo que perdemos serão necessários décadas para construir novamente. Se hoje somos servidores, sempre seremos. E outros estão e passarão. Portanto, só a nossa união poderá permitir que não nos tire nada e que venhamos a ter muitas outras conquistas.